Blog

Levar saúde de qualidade a quem não tem acesso. Esse é o objetivo do Instituto de Medicina e Cidadania (IMC), organização sem fins lucrativos, criada em 2016, pelos médicos Luiz Roberto Londres e Marcio Meirelles (in memorian). Desde sua criação, são mais de 9 mil atendimentos para a população carente.

 

O fundador e presidente do IMC, Dr. Luiz Roberto Londres, falou sobre o projeto e ressaltou que, quando deixou a Clínica São Vicente, resolveu dedicar-se às ações sociais com atendimentos em áreas carentes e aos princípios que regem a atividade médica. “A criação de um Instituto foi ideia de minha esposa, Renata Lago, e a sua construção foi baseada em uma bela obra de um grande amigo, Olavo Monteiro de Carvalho, com seu Instituto Marques de Salamanca, cujo nome é uma homenagem ao seu avô.”

Ele destacou, ainda, que a medicina é uma atividade eminentemente social e não pode ser deformada pela busca de lucros a serem distribuídos. “Além do atendimento às pessoas carentes, entendi ser importante a divulgação da medicina em seus princípios éticos, humanísticos e sociais.”

O médico reforçou que a reconstrução da medicina baseada em seus princípios torna-se cada vez mais importante, uma vez que eles estão sendo destruídos em função de emendas às leis que os defendem, como estavam colocados no Decreto Lei 73 de 1966 e da Constituição Federal de 1988. “Por isso, buscamos atrair pensadores das diversas áreas, para que possamos divulgar e procurar fazer com que esses princípios voltem a estar no centro da atividade médica.”

O IMC E SEUS VOLUNTÁRIOS

O Instituto fica localizado na Rua Conde de Lages, 44, na Glória, e atende moradores de três comunidades: Morro Azul, no Flamengo, Tavares Bastos, no Catete, e Parque da Cidade, na Gávea. Além da sede, também há consultórios nas três comunidades atendidas.

A equipe de voluntários conta com 15 médicos, 5 psicólogos, 2 fisioterapeutas, 1 nutricionista e 4 administrativos.

O Dr. Félix Zyngier, diretor executivo da Organização, clínico e gastroenterologista, é um dos voluntários. Formado em 1965 pela UFRJ e pós-graduado na Inglaterra, o médico comentou que teve uma vida profissional e acadêmica bastante rica. “Esse trabalho voluntário tem sido a cereja no bolo de minha vida profissional. É um tributo que faço a essa população que tanto merece.”

O médico comentou, também, que chegou ao Instituto a convite do Dr. Luiz Roberto e que trabalhar no IMC é a realização de um sonho. Ele já realizava um trabalho na comunidade do Morro Azul 14 anos antes da criação do IMC. “Quando o Dr. Luiz Roberto Londres me convidou para juntar forças no IMC, eu aceitei e desde então estamos juntos neste empreendimento”, que segundo ele, mudou sua vida.

“Ao trabalhar presencialmente no seio da comunidade, fisicamente próximo aos moradores, se ganha uma perspectiva do que são suas vidas, suas relações uns com os outros e com o resto da cidade, e onde você se situa neste quadro. É uma experiência muito enriquecedora e que dá uma perspectiva diferente a como se vê a comunidade, as pessoas que lá vivem e, pelo menos em meu caso, que me leva a se sentir parte daquilo tudo”, ressaltou.

O Dr. Félix acredita que o IMC tem trazido um grau de conforto médico e existencial à comunidade. Ele afirmou que a presença do Instituto nesses locais é muito valorizada e que há muito cuidado e carinho dos moradores. “Nosso papel de suplementar o poder público é bastante bem entendido e apreciado por eles”, completou.

Quem também faz parte do projeto desde sua inauguração é Cláudio Vieira, diretor executivo do Instituto. Ele contou que é amigo de longa data do Dr. Luiz Roberto, com quem trabalhou por cerca de 25 anos na Clínica São Vicente. Entre suas atribuições estavam gerenciar o atendimento ao cliente, gerenciar os projetos e coordenar o Centro de Estudos e Ouvidor Médico da clínica.

No IMC, Cláudio foi responsável pela regularização da empresa, criando o CNPJ e realizando outras questões administrativas. Ele ressaltou que o Instituto deu a ele a oportunidade de devolver para a sociedade um pouco do sucesso que conseguiu na vida profissional. “É gratificante poder ajudar as pessoas que reconhecidamente se encontram em situação de vulnerabilidade. Diminuir a desigualdade social que é o maior desafio atual da nossa sociedade.”

ATENDIMENTO E AÇÕES

Os atendimentos não têm restrição de idade e acontecem em horários semanais fixos. São oferecidas consultas com pediatras, clínicos médicos, ortopedistas, angiologistas, dermatologistas, proctologistas, urologistas, oftalmologistas e cardiologistas.

Para a realização de exames, há parcerias para que os pacientes possam fazê-los com preços populares. Caso seja necessária uma avaliação em outra especialidade que não seja oferecida no local, é feito um encaminhamento pelos médicos do Instituto.

Como muitas instituições, o atendimento no período de quarentena e do distanciamento social foi realizado de forma virtual. As consultas já voltaram a ser presenciais, seguindo todos os protocolos sanitários.

Além dos atendimentos, desde o ano passado o IMC vem realizando campanhas de doação para compras de cestas básicas para as comunidades.

COMO SER VOLUNTÁRIO

Para se voluntariar no projeto, basta acessar a página do IMC (www.medicinaecidadania.org.br) e fazer um cadastro. O Instituto entrará em contato para esclarecer todas as dúvidas e finalizar a adesão ao projeto.

Os diretores Dr. Félix e Cláudio fizeram um convite aos médicos e demais pessoas que queiram se juntar ao projeto e contribuir de alguma forma com essas comunidades.

“Venham trabalhar conosco. Vocês não sabem o quanto podem contribuir para seu próximo e o quanto isso irá trazer satisfação pessoal ao perceber que está fazendo a coisa certa. A nossa profissão de médico tem esse privilégio e não deveríamos deixar a vida passar sem usufruir deste benefício”, falou Dr. Felix.

“Da minha parte, posso acrescentar que diversos médicos sinalizam que fazer esse trabalho dá uma grande satisfação pessoal em poder contribuir e ajudar pessoas que não teriam acesso ao atendimento médico. Por isso, juntem-se a nós”, concluiu Cláudio.

Informações de Contato:

  • Endereço: Rua Conde Lages 44,  sala 1201 a 1203 , na Glória.
  • Telefone de contato: 21- 97650-2691.

Site e Redes Sociais: 

  • Site – www.medicinaecidadania.org.br
  • Facebook – @institutodemedicinaecidadania
  • Instagram -imc_instituto

O Instituto de Medicina e Cidadania (IMC) realiza uma live amanhã, dia 28, às 18h, em homenagem a trajetória do médico Márcio Meirelles, recentemente falecido.

Um apaixonado pela medicina e defensor do Sistema Único de Saúde (SUS). É assim que que o cirurgião vascular Marcio Leal de Meirelles é lembrado por parentes e companheiros de trabalho.

Engajado na profissão, ele foi presidente da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular nacional, como também da regional do Rio de Janeiro. Idealizou e fundou a Coopangio, uma cooperativa de angiologistas e cirurgiões vasculares cujo objetivo era aumentar o acesso de pacientes à especialidade expandido os convênios de saúde aceitos pelos médicos.

Sua experiência como servidor público, chefiando o Serviço de Cirurgia Vascular do Hospital Souza Aguiar e também a frente de sua Direção, Marcio Leal de Meirelles se dedicou a estudar e a dar visibilidade às questões da saúde pública por meio do Observatório da Saúde do Rio de Janeiro, que fundou em 2016 e foi seu presidente. Ele também é um dos fundadores do Instituto de Medicina e Cidadania.

Nosso colega Marcio Leal de Meirelles, uma pessoa maravilhosa e um médico exemplar, nos deixou há 1 mês, em 5 de janeiro. Catarinense de Itajaí fez do Rio de Janeiro a cidade de suas realizações. A ele, muito deve a nossa Medicina, atividade que por toda a sua carreira defendeu em suas constantes reconstruções.

Foi fundador e coordenador do Movimento de Participação Médica que visava reunir colegas, semanalmente, para a discussão de temas importantes para o setor da saúde e para a prática da Medicina. E por sugestão de Sebastião Amoedo da Universidade Federal do Rio de Janeiro construiu o Observatório da Saúde, mais uma entidade agregadora de médicos em defesa dos princípios da verdadeira Medicina.

Mas Dr. Marcio, muito mais que nos ter deixado pela sua partida de nosso convívio, nos deixou um imenso legado que cabe a cada um de nós continuar. A sua constante defesa dos verdadeiros princípios da Medicina é um exemplo a ser seguido para que nossa nobre atividade não se perca em função de descaminhos hoje existentes.

Um dos pontos principais de suas metas era a reconstrução de nossa saúde pública a qual ele tanto serviu. Mesmo com uma grande clientela privada nunca deixou de lado o serviço público dirigido principalmente àqueles com menos poder aquisitivo. Esse compromisso social fez parte de toda a sua vida, assim como o compromisso com a atividade médica em seus princípios éticos.

O médico, a pessoa, o amigo Marcio Leal de Meirelles enriqueceu a vida de todos que com ele conviveram. E, sem deixar de lamentar sua partida, lembremos sempre a sua trajetória e, mais ainda, que guardemos as belas palavras de nosso Sebastião Amoedo: “É morrendo que se nasce para a vida eterna. Ele está agora ao lado dos seus queridos que partiram antes. Foi um ser de luz retornou para a luz”.

Que seu exemplo seja disseminado por todo nosso país para que possamos agregar o maior número possível em caminhos tão importantes para o bem da sociedade em seu todo. E nós, do Observatório da Saúde e do Instituto de Medicina e Cidadania, estaremos percorrendo esse belo caminho que o senhor tanto defendeu.

Luiz Roberto Londres é presidente do Instituto de Medicina e Cidadania (IMC)

Roupas, alimentos e brinquedos podem ser entregues em diferentes pontos do Rio, de shoppings a consultórios

RIO — O fim do ano costuma ser um período de reflexões internas, quando o amor ao próximo e a solidariedade marcam presença em muitos lares e instituições. A bem da verdade, neste ano atípico de 2020, com muitas perdas econômicas e afetivas em função da pandemia de Covid-19, a solidariedade foi vista em muitos momentos, na forma de doação de alimentos ou mesmo de afeto, mas ainda há muito a ser feito. Conheça instituições que estão empenhadas em transformar o Natal de muitas famílias e veja como ajudar também.

Natal Sem Fome: Uma das maiores campanhas de solidariedade em andamento é o Natal Sem Fome, da Ação Cidadania, que tem a missão e a expectativa de arrecadar mais de R$ 10 milhões para o combate à fome. São várias iniciativas acontecendo ao mesmo tempo, como o lançamento do clipe da música “Quem tem fome, tem pressa” e o leilão das camisas que os jogadores usaram no clássico Corinthians e Flamengo. Até o momento, já foram doados mais de R$ 5,2 milhões. Para ajudar também, basta acessar o site natalsemfome.org.br e consultar as diferentes opções de doação.

— Precisamos parar estes números (da fome), não só no Natal e sim para sempre. É muito triste não ter o que comer e passar fome. Nós estamos em constantes campanhas realizadas pela Ação da Cidadania, justamente para ajudar quem precisa, mas precisamos de apoio de políticas públicas para resolver o problema de forma definitiva. É inadmissível entrarmos mais uma vez no mapa da fome, com aumento de extrema pobreza e com tantas pioras ano após ano — destaca Kiko Afonso, diretor-executivo da entidade.

RioSolidario: Ao longo de todo o ano, a organizaçao promove ações de apoio a crianças, jovens e adultos em situação de vulnerabilidade social e a mulheres vítimas de violência doméstica. Para este fim de ano, foram lançadas duas novas iniciativas para arrecadar fundos. A primeira delas é um bazar solidário, realizado toda quinta-feira, das 11h às 16h30m, na Travessa Euricles de Matos, em Laranjeiras. Estão disponíveis artigos como carteiras, sapatos, canecas, roupas, bijuterias, acessórios e itens para casa, e também é possível contribuir com itens destes tipos. Já o movimento virtual #EuTransformoRealidades é uma campanha de financiamento coletivo mensal por meio da plataforma Benfeitoria. A assinatura pode ser cancelada a qualquer momento.

Adventistas: Para os membros de igrejas, escolas e hospitais adventistas de todo o Rio, a campanha solidária Mutirão de Natal já começou em outubro. Há 25 anos, o grupo arrecada produtos básicos de consumo, como alimentos, peças de roupa, brinquedos, produtos de higiene e material escolar para serem doados a famílias em situação de vulnerabilidade. Para participar, é só levar a sua doação aos pontos de coleta, que são igrejas, escolas, clínicas e hospitais adventistas, além de estabelecimentos comerciais parceiros, identificados com o logo do projeto.

Instituto de Medicina e Cidadania: A organização leva saúde a quem não tem acesso através de trabalho voluntários. De abril a novembro, foram distribuídas cerca de mil cestas básicas para comunidades de Flamengo, Gávea e Catete. Em dezembro, foi iniciada a campanha de Natal, com doações a partir de depósito na conta do IMC (Santander: Agência 3728/Conta: 13002497-8) ou pelo site www.medicinaecidadania.org.br.

Sociedade de Cultos Afros Kere Ahoçu-ho Lefan: A campanha em andamento é a “Adote um Idoso no Natal”, feita em parceria com o Retiro Narciso Cavalcante. Os idosos necessitam de material de higiene pessoal, artigos de cama e banho e roupas. As doações podem ser entregues na sede do grupo, na Rua Iriquitiá 548, na Taquara, até o dia 18.

Medusa Urbana Vinhobar: Um bazar beneficente, o Me-USA, será realizado pelo recém-lançado vinho bar, em Laranjeiras, neste sábado (12), em prol da Casa das Mulheres da Maré. Participam da ação, das 10 às 17h, quatro expositores de roupas e acessórios: o brechó DUAT, com curadoria de Denise Salles; o brechó A Julia Ruiva, do acervo pessoal da carioca Julia Hirszman; o brechó Afeta Belchior, com curadoria de Quezia Soares; e a marca do estilista carioca Silvio Rodrigues. O Medusa Urbana Vinhobar fica na rua das Laranjeiras 336, loja D.

Tatiana Araujo Hair Concept: O salão (Del Castilho: Av. Dom Hélder Câmara 3265 ou Tijuca: Rua Barão de Mesquita 134, Loja B) está com uma campanha de doações de brinquedos até o dia 19 deste mês para o Projeto Crianças Felizes.

Hairstylist Olivier Costa: Em parceria com o Reiki Instituto de Beleza, na Penha, o profissional está arrecadando brinquedos, leite em pó e alimentos não perecíveis para crianças carentes da região. O ponto de arrecadação será na Rua Quito 88, prédio NCASTRO Office Penha. Mais informações nos números 97102-1172 e 2051-7054.

ONG Doa Ação: A ONG, que disponibiliza cestas básicas a cada duas semanas para famílias em necessidade extrema em uma comunidade do Méier, está com a proposta de apadrinhamento de uma criança pelo valor de R$ 30. As crianças vão ganhar lanches, presentes e uma figuração do Papai Noel. Doações on-line por meio do instagram @doa.ação.

Alergo Ar: A equipe da clínica realiza uma arrecadação de alimentos não perecíveis em cada consulta. A campanha será realizada até o dia 19 na unidade da Tijuca (Rua Desembargador Izidro 22, loja B) e em Madureira (Estrada do Portela 99, 1101).

Aspen Pharma: A subsidiária da farmacêutica sul-africana no Brasil entregará brinquedos para 150 crianças que vivem em Jardim Gramacho, bairro em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no próximo dia 18. A arrecadação dos brinquedos está sendo feita de forma on-line, até o dia 16, por meio do link (bit.ly/39EmGBx) de uma loja de brinquedos, onde participantes escolhem presentes com preços que variam entre R$ 22,99 e R$99,99.

Nos shoppings, brinquedos e alimentos
Além de levar a alegria e o encanto do Papai Noel às crianças que visitam os shopping centers, muitos estabelecimentos conduzem campanhas de doações e ações solidárias a famílias mais necessitadas.

Shopping Metropolitano Barra: Organizada pelo Lord’s VW Club RJ, um grupo de amigos e proprietários de carros antigos como fuscas e kombis, a Carreata Iluminada vai percorrer diferentes pontos da Barra da Tijuca arrecadando brinquedos novos para serem doados. O ponto de saída neste sábado (12) será na entrada leste do shopping, às 19h. Os carros iluminados seguirão em carreata arrecadando os brinquedos em pontos como os condomínios Rio2, Península, Cidade Jardim, entre outros, mas clientes do shopping também podem participar deixando as doações no Espaço Cliente (Piso L2) até o dia da ação. Os brinquedos serão distribuídos a crianças carentes atendidas pelos projetos Semeando Estrelas, GE Luz e Caridade, Lar Fabiano de Cristo e Casa de Apoio à Criança com Câncer.

BarraShopping, VillageMall e ParkShoppingCampoGrande: Até o próximo domingo (13), os shoppings arrecadam brinquedos novos para serem doados ao Instituto da Criança, organização que atende cerca de 600 instituições sociais na cidade. Os brinquedos devem ser entregues na árvore do Papai Noel no BarraShopping ou no piso L1 no VillageMall e do ParkShoppingCampoGrande.

— Já fizemos ação de arrecadação de alimentos em outros anos e a iniciativa é sempre muito bem recebida pelos clientes. Eles entram no clima de solidariedade e generosidade e nos ajudam a entregar um Natal mais feliz para muitas famílias. Estamos muito felizes por todo carinho e apoio de nossos clientes —, disse Gabriel Palumbo, diretor regional da Multiplan no Rio de Janeiro.

Trabalho serve de inspiração para incentivar o movimento de voluntariado 

Há cerca de cinco anos um grupo de psicólogos vem realizando trabalho voluntário em três comunidades na zona sul do Rio: Morro Azul, no Flamengo; Parque da Cidade, na Gávea, e Tavares Bastos, no Catete. Juntos, eles atendem crianças, adolescentes e adultos e família, desenvolvendo um trabalho de parceria e apoio com resultados importantes para essas pessoas, como nos casos de ansiedade, depressão, transtorno alimentar, autoflagelo, traumas de violência, entre outros.

Durante a pandemia os atendimentos não pararam e passaram a ser  realizados de forma  online.

Esses profissionais atuam voluntariamente pelo Instituto de Medicina e Cidadania (IMC), organização sem fins lucrativos, dirigido pelo médico Luiz Roberto Londres, que tem como proposta o resgate da saúde pública, através de trabalhos voluntários com profissionais de saúde.

O grupo de psicologia é coordenado pela psicóloga Nara Matos e é formado pelos psicólogos Claudia Fraenkel, Sylvia Jungstedt, Cecília Belfort, Bruno Castro e Fábio Castro, Isabella Mantuano e Ernani Fiori que trabalha também com práticas integrativas complementares.

“Fazer um trabalho voluntário no Morro Azul para mim é a evolução da minha alma. Coordenar uma equipe de seis psicólogos nesse trabalho e ver cada um deles com um desafio e um resultado especial é ter a certeza de que nosso trabalho é fundamental para a evolução humana. Esse trabalho me dá satisfação, prazer e recompensa pois cuidar de seres humanos é a minha missão. Não tem preço, porque é voluntário, mas o valor é impagável”, afirma Nara Matos.

O trabalho dos psicólogos serve de inspiração e abre a discussão da importância do trabalho voluntário.

Juntos, a equipe atua com psiquiatras que também atendem voluntariamente pelo IMC, nos consultórios, com hora marcada.

O Instituto de Medicina e Cidadania (IMC) fica localizado na Rua Conde Lages 44, sala 705, na Glória.

A adolescência é um período considerado bastante conflituoso para muitos jovens, com muitas alterações hormonais e psicológicas, entre outras questões. A sexualidade e a busca por uma identidade são temas tabus para muitas famílias e muito importantes nessa fase da vida.

Para debater este tema o Instituto de Medicina e Cidadania (IMC) realiza uma live nesta quinta-feira (2), às 19h, com a Dra. Dra. Evelyn Eisenstein, médica pediatra, diretora da Clínica de Adolescentes, coordenadora da rede ESSE Mundo Digital e membro da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Ela vai falar sobre essa fase da vida e como podem ser tratadas essas questões.

A coordenação é da psicóloga Nara Matos, coordenadora de psicologia do IMC.

Para assistir, basta acessar o perfil do Instituto de Medicina e Cidadania no Instagram imc_instituto.